beneficent girl

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

beneficent girl

Mensagem por Eadlyn Lance em Qua Nov 26, 2014 9:17 pm


DADOS DA RP

RP Aberta

KAPPAS

TAGGS: Manhã. Frente da Casa Kappa. Maio. Primavera.

Haru™ Sourcecode

_________________
You look like my next mistake
avatar
Eadlyn Lance
Fraternidade Kappa
Fraternidade Kappa

Mensagens : 62
Data de inscrição : 20/03/2014

Perfil Universitário
Apelido: drama queen
Idade: 20
Curso: Teatro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: beneficent girl

Mensagem por Eadlyn Lance em Qua Nov 26, 2014 10:02 pm




They'll tell you I'm insane



Eadlyn havia exigido que todas as Kappas acordassem cedo naquele dia. Estava mais agitada que o normal; tudo que envolvia seu projeto “Mulher Mais Igual” a deixava naquele estado de espírito. As garotas da Fraternidade pareciam animadas também. Por mais que cada uma estivesse envolvida em algum projeto beneficente, naquele dia elas se dedicariam apenas ao brechó que arrecadaria fundos para a ONG de Eadlyn.

Levaram todas as caixas para a frente da mansão Kappa, arrumando as roupas que elas mesmo haviam doado para o brechó. Normalmente, em se tratando de outras garotas, aquelas roupas seriam vendidas e novas seriam compradas com o dinheiro, mas não para as Kappas. Todas se pensavam mais em ajudar os mais necessitados do que em seu guarda-roupa e talvez fosse essa a principal diferença em relação às Alphas.

Todas as peças foram organizadas de acordo com as cores nos cabides; também havia uma infinidade de bolsas e sapatos que há muito não eram usados. Algumas pessoas que passavam pela Rua Grega compravam simplesmente para ajudar a causa. As paredes da casa estavam cheias de cartazes com dizeres feministas, além de frases típicas de campanhas de doação, como “Colabore com esta causa!”, “Faça sua parte”, etc, etc. Eadlyn havia perdido várias noites fazendo aqueles cartazes com a ajuda de Abby, e sentia que aquilo não havia sido em vão, já que pessoas eram atraídas pelos cartazes escandalosos.

Mais ou menos na metade da manhã, quando a Rua já estava movimentada o suficiente, Eadlyn pegou o megafone que mantinha guardado dentro de uma das caixas. Se dirigindo à multidão que passeava na rua, começou seu discurso:

- Bom dia cidadãos yaleanos! Nós, Kappas, estamos aqui para apoiar uma causa digna de atenção em nossa sociedade: a luta pela igualdade entre homens e mulheres – algumas pessoas que haviam parado pra prestar atenção, nesse momento fizeram um “pfff...” e continuaram seu caminho. Eadlyn já estava acostumada com esse tipo de coisa, por isso não se abalou. – E é por isso que estamos promovendo este maravilhoso brechó – abriu os braços, como um apresentador de circo. – Todos que contribuírem terão seus nomes adicionados à lista de colaboradores da ONG Mulher Mais Igual. Mas tem mais! – quase gritou nessa parte, como se já não estivesse alto o suficiente com o megafone. – Todas as garotas que comprarem estarão concorrendo à faixa de “Beneficent Girl”. E a que mais comprar, leva! – falou entusiasmada. Algumas calouras correram na mesma hora em direção a ela, desesperadas por qualquer título que fosse. – É isso aí. Boas compras! – encerrou, esperando que  aquilo desse certo.

valeu @ carol!


_________________
You look like my next mistake
avatar
Eadlyn Lance
Fraternidade Kappa
Fraternidade Kappa

Mensagens : 62
Data de inscrição : 20/03/2014

Perfil Universitário
Apelido: drama queen
Idade: 20
Curso: Teatro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: beneficent girl

Mensagem por Abbigail Adler em Dom Dez 07, 2014 7:03 pm


L
evantou cedo aquele dia, prometera ajudar Eadlyn em tudo o que fosse preciso para o bazar beneficente. Era um modo de participar de alguma coisa. Já separara várias roupas suas, de seu pai e seu irmão, além das que Henry já havia perdido desde que nascera, e levara para o bazar.

Colocou tudo em uma caixa e levou para frente da casa, onde encontrou a amiga arrumando os últimos detalhes. Arrumou da melhor forma possível para que as pessoas pudessem ver as roupas e comprar e então se posicionou ao lado de morena para o discurso de abertura dela.

Sorriu de forma encorajadora e então ouviu o discurso da garota. Com aquilo várias pessoas se aproximavam, e a festa estava começando. Iriam arrecadar muito dinheiro facilmente para ajudar a ONG de Eadlyen.

Viu algumas garotas da Alpha se aproximarem, por sorte não eram as vadias da Alpha e sim algumas calouras. Aproximou-se da amiga e cutucou a lateral de seu corpo.

- Olha só quem resolveu aparecer – disse apontando com a cabeça – Espero que as outras não venham, se não...

Abby podia ser uma caloura, mas conhecia muito bem a reputação horrível das Alphas, de como eram egoístas, mesquinhas e só pensavam nelas mesmas e em como gastar o dinheiro delas com bolsas e sapatos caríssimos.

I'm waking up


_________________


Abbigail Louise Adler
I feel so close to you right now  

Spoiler:


avatar
Abbigail Adler
Fraternidade Kappa
Fraternidade Kappa

Mensagens : 332
Data de inscrição : 25/12/2012

Perfil Universitário
Apelido: Abby
Idade: 22 anos
Curso: Jornalismo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: beneficent girl

Mensagem por Bree Fisher em Seg Dez 08, 2014 3:52 pm

10:00, Primavera, Manhã, VESTINDO.

#KappaHouse #Groove&Bree #FreakingBitches

I just begun having my fun


Me espreguicei na cama, sentindo aquela preguicinha me pedindo para ficar até mais tarde debaixo dos lençóis, afinal era sábado e eu não tinha nada marcado para antes das 16:00. Suspirei, ouvindo os barrinhos, e burburinhos das garotas nos corredores e logo soube o porque mesmo que eu quisesse, não conseguiria dormir mais. Muito estrogênio numa casa só. Suspirei e olhei para o lado, vendo Kyle desmaiado ao meu lado. Sorri ao saber que era o motivo e a razão pelo quase coma do rapaz a minha frente. Me sentei na cama, trazendo os lençóis comigo, cobrindo meus seios, e puxando o tecido de Kyle, o que fez com que ele acordasse. Ele pareceu meio perdido, atônito, e então me viu, e voltou a fechar os olhos. Soltei um sorrisinho de canto dos lábios.
- Bom dia. - Desejei a ele, enquanto me levantava, deixando os lençois na cama. Isso fez com que ele despertasse, me acompanhando com os olhos enquanto eu caçava minha calcinha pelo quarto. Achei a cueca de Kyle, e então joguei para ele na cama. - Você tem que ir.. - Disse, entrando no meu closet apertado, procurando algo pra vestir.
- Isso é realmente necessário? - Ouvi sua voz ainda com a voz embargada de sono, quando a porta se abriu e logo um gritinho, emendado de mil desculpas, quando a pobre coitada saia desesperada. - Ta, ja entendi!
Ri imaginando a cara da coitada enquanto vestia uma saia bandage preta e branca, com uma regata preta e um blazer ajustado salmão cumpridinho, com os sapatos pretos de salto. Alguns minutos depois ouvi Kyle vindo até mim, dando uma conferida no meu look, e enfim se despedir.
 - Vou sentir sua falta. - Eu disse fazendo um beicinho, o que o fez rir e me dar um selinho e me prometer que me ligaria para fazermos algo mais tarde. Logo depois ele se foi, me deixando com aquela sensação estranha de que, apesar de não sermos exatamente namorados, alguma coisa faltava entre nós. Deixei esse pensamento pra lá, afinal, não é como se fossemos casar, nem nada do gênero.
Sai do quarto, depois de terminar a maquiagem, me deparando com alguma caloura desesperada, já despejando mil desculpas.
- Tudo bem querida, não precisa se desculpar.. Acontece.. - Dei um sorriso para a garota, e embora sorrisse, minha postura não era nada amigavel. Cruzei meus braços com os dela, e desci as escadas, onde a maioria das veteranas já me esperava. Encontrei Groove Devonshare, prima da nossa lider Alpha, elas eram incrivelmente perfeitas, lindas, ricas, bronzeadas, olhos claros de dar inveja a qualquer uma. Porém, todas se lembravam das primas pelas suas crueldades pela faculdade que faziam minhas maldades parecer brincadeira de criança.
- Bom dia, bitches! - Cantarolei para as meninas, que assim que viram a caloura estranharam meu comportamento. - Essa é.. - Tentei introduzir a calouras as veteranas, mas percebi que não sabia seu nome. - Como é mesmo seu nome, querida?
- Michaela Norr. - Ela disse, tremendo, como se estivesse prestes a ser devorada pro tubarões. E.. é... De certa forma, estava mesmo.
- Michaela!! - Soltei animadamente. - Ela é um membro tão importante da nossa fraternidade, que eu pensei "Porque não levar Michaela Norr para o café da manhã conosco?" - Eu dava tapinhas nas costas de Michaela quando prosseguia com meu discurso. As outras alphas riam do desespero da caloura e sabiam que eu planejava algo. Embora eu não planejasse nada.. Eu estava incrivelmente de bom humor para uma brincadeirinha saldavel.
As meninas sairam animadas para o café da manhã no Shopping, que desenrolou algumas comprinhas, e mesmo depois de duas horas, Michaela ainda suava frio, aguardado a hora em que ela se arrependeria de existir.
Já estavamos voltando, quando Groove que estava no volante, começou a desacelerar perto da casa das Kappas. Cartazes anunciando um bazar fez com que todas decem gargalhadas. Era tão patético. Me surpreendia que elas ainda pudesse ajudar com alguma causa, essas iniciativas amadoras eram o motivo pelo qual nós eramos Alphas e elas eram Kappas. Nosso ultimo evento beneficiante havia conquistado cheques com mais de 6 dígitos, e incluia roupas bem mais bonitas.
Eu teria ignorado, se eu não tivesse visto Eadlyn, a garota que eu despi na boate. Literalmente. Soltei um sorrisinho venenoso, e então olhei para Michaela. - Querida, porque não vai dar uma volta no bazar? - Disse, e ela sem a menor cerimonia saiu correndo para o bazar, enquanto eu trocava olhares com a Groove. - Ta pensando o mesmo que eu, né cachorra? - Perguntei, usando o apelido carinhoso, descendo do carro, deixando Groove cuidar do resto.
Me aproximei de Eadlyn, a garota trocava olhares com Abbigail, uma garota tão insignificante quanto Eadlyn. Talvez menos. - Querida, que bom te ver! - Me aproximei,cravando meus dedos em seus braços, obrigando-a a ficar parada enquanto eu a abraçava rapidamente.
- Achei uma verdadeira graça esse bazar.. Você sabe que eu adoro pegar suas roupas. - Soltei um sorrisinho divertido, a encarando e antes que ela pudesse protestar, eu continuei. - Espero que não se importe.. Trouxe algumas amigas que compartilham das mesmos gostos que eu. E você sabe, quanto mais, melhor! - Soltei, e então enfiei a mão na bolsa, pegando meu talão de cheques, começando a preencher. - Queria fazer uma doação, em nome das alphas, porque você sabe que adoramos ajudar os menos favorecidos... O que você acha? - Disse começando a preencher o cheque.


Copyright Little Wonka © All rights reserved



_________________
YOU CAN GO TO HELL (...)


“I admit that I ain't no angel, I admit that I ain't no saint -- I'm selfish and I'm cruel and I'm blind. If I exorcise my devils, well, my angels may leave too. When they leave they're so hard to find...”
avatar
Bree Fisher
Fraternidade Alfa
Fraternidade Alfa

Mensagens : 68
Data de inscrição : 22/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: beneficent girl

Mensagem por Groove Devonshare em Ter Dez 09, 2014 8:07 pm



That's how we fall out

watch it all fall out
O celular tocou me fazendo acordar de um dos melhores sonos que consegui ter desde que entrei para Yale. Tirei minha mascara de dormir e peguei meu celular franzindo o cenho após ver no identificador quem era - Diana, secretária do meu pai que tinha segundas intenções com o rico e de certa forma inocente homem e que para conseguir se aproximar, tentava me bajular e usar aquelas roupas cafonas e chinfrins que nem compradas eram e sim ganhas.

- Olá querida, qual é a emergência? - Perguntei me levantando da cama e observando mais uma vez o quão bem feitas estavam minhas unhas.
- Seu pai pediu para avisá-la sobre a viagem dele a New Haven, Senhorita Devonshare. Ele gostaria de vê-la hoje.
Sorri e revirei os olhos checando meu rosto em frente ao espelho e contente pela falta de olheiras graças a boa noite de sono.
- Diga ao seu chefe que eu não tenho um horário para vê-lo, minha agenda esta lotada. Mas no baile da fundação talvez eu tenha um tempo para ele, não está muito longe, ele irá aguentar todo esse tempo sem me ver, caso ele diga algo, fale para aproveitar o tempo com a nova mulher dele. Beijinhos, Diana! - Disse logo desligando a ligação antes que ela pudesse insistir a mandados do meu querido pai. Me direcionei até o banheiro, para tomar um banho de banheira tranqüilo e me preparar para o dia de compras logo após tomar um chá, como de costume. Saber que meu pai estava por New Haven até havia me deixado mais empolgada para fazer alguma coisa diferente pelo lugar e me deixaria bem mais feliz se publicassem nas revistas o que a filha do Senhor Devonshare estava fazendo pela faculdade.

Terminei de me arrumar e dei uma ultima olhada no espelho para não achar defeitos. Como sempre eu teria de estar do melhor estado, se não o mais perfeito, assim como todas naquela casa e fraternidade. Sai do quarto dando de cara com uma das novatas e sorri quando a mesma me deu bom dia, não iria falar com ela antes de tomar meu chá, descartando claro a secretária do meu pai, a qual eu não poderia deixar de ter dado um recado.

Desci as escadas ignorando todas em volta até uma esquecer do meu bom humor pela manhã.
- Bom dia, Groove! Você está linda! - Disse um pouco histérica demais e por um segundo tentei me lembrar de quem havia a convidado para estar ali.
- Querida... - Sorri passando reto e não olhando-a. - Eu sei. - Acenei entrando na sala e deixando-a para trás.

Haviam poucas das veteranas ali acordadas folheando revistas da vogue e outras das nossas bíblias. Eu era a única que tomava meu chá antes de saírem para tomar café da manhã no shopping, porque me mandavam do jeito que eu sempre fora acostumada a tomar, não são todos que são iguais ao da minha querida Inglaterra.
- Olá, Alphas! - Saldei dando um sorriso sincero, pelo menos para elas e pegando minha xícara de chá e sem cerimônias tomando-a. - Logo saímos, vamos esperar a Bree. - Larguei a xícara na mesa de centro e a loira surgiu na sala com uma novata enganchada em seu braço, ainda de pernas cruzadas e sentada em uma das poltronas olhei para ela tentando entender o porque da garota estar ali daquele jeito com ela e ergui uma sobrancelha. Percebendo minha reação e de outras das veteranas, a loira apresentara a garota para nós, fazendo com que ríssemos de tal feito. - Claro... - Disse tentando achar algo de interessante no estilo da garota e achando um Swarovski em seu dedo anelar direito. Olhei para Bree e ergui uma sobrancelha sorrindo. Fiz um gesto para que Michaela se unisse a nós e me levantei para irmos ao shopping.

Michaela não estava a vontade e era esse um dos vários motivos das Alphas serem escolhidas a dedo. As compras foram a melhor coisa, como sempre fora. As garotas tomaram um dos melhores cafés do shopping enquanto conversávamos sobre fazermos uma festa na fraternidade e sobre novos desenhos de roupas, incluindo é claro homens e o quanto Bree havia dado o que a garota da Kappa merecera. Não que ela tenha feito alguma coisa concreta, mas era uma rixa que gostávamos de alimentar, pelo menos as veteranas.

Enquanto dirigia pela rua grega na volta do shopping, avistei um bazar na frente da fraternidade Kappa e olhei para Bree que havia visto a mesma coisa e tido a mesma idéia que eu. Dar o ar da graça. - Claro que estou pensando o mesmo, Bitch.

Estacionei o carro próximo a uma árvore e desci, assim como as garotas indo em direção ao bazar que fora feito para arrecadar fundos para alguma coisa que, vindo de onde vinha, não podia ser grande coisa.
Me aproximei do lugar com as garotas e franzi o cenho ao ver as roupas, tendo talvez lá no fundo um grão de areia de pena.

Enquanto Bree ficava provocando as Kappas com as novatas da Alpha, cuidei se alguém estava por perto e me aproximei de algumas caixas, peguei meu cantil de whisky que na verdade estava cheio de vinho, o abri e derramei nas roupas sem delongas. O fechei e guardei na minha bolsa novamente, me certificando de que ninguém havia visto o que fizera, fui até Bree que estava preenchendo um cheque e sorri para as garotas.

- Isso não é uma má ideia, mostrar que não somos tão más assim como pensam... - Na verdade, somos piores, falando por mim é claro. - E aproveitando que estamos fazendo boas ações. - Disse olhando de canto de olho para Bree. - Por que vocês, Kappas, não vão á nossa festa no sábado? - Sorri para a garota de cabelos castanhos a qual Bree estava falando antes, supondo que ela era a falada Eadlyn.

copyright 2013 - All Rights Reserved for Larissa

_________________


THROW IT UP, THROW IT UP, WATCH IT ALL FALL OUT. POUR IT UP, POUR IT UP, THAT'S HOW WE FALL OUT
avatar
Groove Devonshare
Fraternidade Alfa
Fraternidade Alfa

Mensagens : 23
Data de inscrição : 19/03/2014

Perfil Universitário
Apelido: G & Dev
Idade: 22 anos
Curso: Moda

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: beneficent girl

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum